Física da Cor


A cor não se comunica por si só, ela depende do contexto sociocultural em que se encontra. Mas quanto aos aspectos físicos, a cor pode se apresentar através da luz ou através de pigmentos. O que nos leva a uma atividade em sala.

Podemos dividir o processo de percepção da cor em três fases:
  1. Estímulo (luz emitida, absorvida e refletida - síntese física);
  2. Sensação (visão, reconhecimento pelo aparelho receptor);
  3. Percepção (efeito psicológico, síntese simbólica).
Entendido esse processo, podemos identificar os seguintes usos que fazemos das cores:
  • Unificar - significado comum relacionado;
  • Distinguir - diferenciação de formas iguais;
  • Chamar atenção - contraste com o ambiente;
  • Estruturar - enfatização de diferenças em um contexto;
  • Codificar - convenção de significado específico;
  • Simbolizar - uso sociocultural de atributos;
  • Físico - capacidade de reflexão ou absorção de luz/calor;
  • Sinestésico - associação a outro sentido humano;
  • Psicológico - associação a uma experiência.
 Voltando a questão do estímulo, distinguimos duas formas de se obter a cor:
  • Síntese Aditiva (radiação luminosa: Sol, fogos, lâmpadas) - cor luz
    • Tríade primária: RGB
      • vermelho + verde = amarelo;
      • verde + azul = ciano;
      • azul + vermelho = magenta;
      • junção de todas = branco.
  • Síntese Subtrativa (tintas e materiais não luminosos) - cor pigmento
    • Opacas: RYB
      • vermelho + amarelo = laranja;
      • amarelo + azul = verde;
      • azul + vermelho = roxo;
      • junção de todas = cinza neutro.
    • Transparentes: CMYK
      • ciano + magenta = azul;
      • magenta + amarelo = vermelho;
      • amarelo + ciano = verde;
      • k = preto.
Explicado tudo isso, a Professora Graciela Campos nos pediu para fazer três mapas de cores com tinta guache (vide a imagem), que ilustrem os esquemas acima.